domingo, 22 de abril de 2018

Ideia Fixa

André Singer, na Folha
No feriado de 15 de novembro de 2013, o então presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, mandou prender três figuras nacionais do PT: José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares. Tratava-se de evidente jogada com fins políticos. 
“O fato de ser a data da comemoração da República completa o simbolismo ideal para um possível futuro candidato a chefe do Executivo”, escrevi nesta coluna no dia seguinte.
Passados quatro anos, na véspera do prazo se esgotar, o ex-ministro do STF filiou-se ao PSB (Partido Socialista Brasileiro), de modo a talvez cumprir o vaticínio e concorrer à Presidência da República. A escolha do PSB é ad hoc. Diversas legendas poderiam servir de veículo para o plano concebido no julgamento da Ação Penal 470.
Dirigentes da sigla fundada por Miguel Arraes se queixam de não saber quais são as ideias de Barbosa. Na realidade, ninguém as conhece, talvez porque elas não sejam necessárias. 
Tendo se transformado numa celebridade da mídia no processo do mensalão, Barbosa encarna o princípio de que a Justiça deve ser igual para todos, o qual constitui o lema único do PJ (Partido da Justiça), a sua verdadeira agremiação.
Sendo negro, de origem pobre e eleitor de Lula, completa-se o perfil imaginário supostamente capaz de substituir o do próprio ex-mandatário, agora preso. Pró-forma haverá um programa, mas a tendência é Barbosa entregar a economia aos que dela entendem, concentrando-se em distribuir “justiça” em todo o Brasil.
A candidatura do ex- relator do mensalão é a consequência natural do trabalho metódico contra a o establishment partidário posto em prática pelo PJ desde 2012.
Os seus gestos espalhafatosos contribuíram para que houvesse junho de 2013. Depois das grandes manifestações vieram, et pour cause, as prisões midiáticas já citadas. Sergio Moro aprendeu com ele e, no Dia da Proclamação da República de 2014, os jornais noticiavam a detenção de 23 donos ou dirigentes de empreiteiras com negócios na Petrobras.
O cientista político Luiz Werneck Vianna entendeu que se tratava de um “tenentismo togado”, o qual se distinguiria do tenentismo dos anos 1920 e 1930 por não ter um programa para o Brasil. O combate à corrupção é, sem dúvida, meritório, e merece aplausos. Mas transformá-lo em objetivo único constitui biombo para esconder conflitos de fundo.
Dado o arraso causado pela sequência mensalão-Lava Jato, era provável que o PJ apresentasse um candidato para ocupar o vazio que ele mesmo criou. Do ângulo estritamente eleitoral, pode dar certo. Outra coisa é saber se será capaz de construir um rumo coletivo para nos tirar da crise.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Carta Aberta a Uma Anta

POR LÚCIA HELENA ISSA
Exma senadora Ana Amélia,
Como jornalista, escritora e embaixadora da paz por uma organização internacional, acompanhei com imensa tristeza e pesar o discurso de incitação de ódio proferido pela senhora na noite de ontem.
Para minha imensa perplexidade, a senhora parece ter se transformado na grande voz da mais violenta, xenófoba, e perigosa extrema-direita brasileira, tendo incentivado, há algumas semanas a violência contra as pessoas que participavam de uma manifestação no sul do Brasil e foram covardemente agredidas.
Mas o que aconteceu ontem no senado brasileiro é ainda mais desolador. A senhora, talvez por puro despreparo intelectual e não por má- fé, associou profissionais árabes respeitados pelo mundo todo ao terrorismo, a senhora confundiu semanticamente uma organização jornalística internacional como a TV árabe Al Jazeera, uma das mais respeitadas redes do mundo, considerada pela ONU como uma uma das grandes vozes da multipolaridade e da multiculturalidade do mundo e com sucursais em toda a Europa, com o grupo terrorista Al Qaeda.
Sim, senadora, as duas expressões começam com o artigo árabe ” al”, que corresponde a todos os artigos, a os, as , e também aos artigos no singular em português.
Se a senhora acredita que ter um nome ou uma marca iniciados pelo artigo ” al ” é um indício de terrorismo, tenho uma péssima notícia para a senhora.
A nossa linda língua portuguesa também está repleta de palavras iniciadas por ” al” , pois os árabes deram uma imensa cobtribuição cinetífica, médica e arquitetônica ao mundo. Palavras, ideias, invenções científicas e conceitos matemáticos usados pela senhora todos os dias foram criados pelos árabes e adotados no mundo todo, palavras como algaritmo, alquimia, almoxarifado, álgebra, almirante, alcaide, alface, alfarrábio, alambrado e muitas outras são vocábulos árabes , mas não se preocupe, pois não há indícios de que essas palavras sejam terroristas. Eu poderia citar centenas de vocábulos árabes adotados na língua portuguesa e no mundo todo, mas prefiro que a senhora os estude um pouco pois poderá lhe fazer bem.
Como nós duas somos cristãs( sim, senadora, existem milhões de árabes no mundo que são cristãos, como eu) , talvez a senhora também goste de aprender que a palavra Bíblia, por exemplo, vem do nome da cidade árabe e libanesa de Byblos, cidade onde foram produzidos os papiros dos primeiros textos sagrados.
Enfim, senadora, é triste e estarrecedor que a senhora demonstre um conhecimento tão raso da comunidade árabe no Brasil e que tenha tão pouca empatia pela dor de milhões de refugiados muçulmanos e cristãos, que hoje sofrem não apenas com os conflitos, mas também com o preconceito de pessoas sem capacidade nenhuma de processar informações básicas e refletir sobre o o que de fato está acontecendo no Oriente Médio. Pergunto- me, com imensa tristeza, se a senadora acredita que milhões de pessoas nascidas no mundo árabe ou que a imensa comunidade árabe do Brasil, formada por 8 milhões de pessoas, que sempre viveram em paz e harmonia no Brasil e que amam profundamente esse lindo país, uma comunidade que chegou ainda no início do século XIX , formada por grandes médicos, escritores, jornalistas, cientistas, professores ou empresários como meu pai, um menino sírio que um dia sonhou com uma nova pátria, sonhou em ajudar a construir um novo país e hoje cria empregos e sonhos para mais de 500 brasileiros, sejam todos terroristas.
É muito perigoso que uma senadora de uma nação linda e multicultural como a nossa, que acolheu em seu seio pessoas de todas as religiões , etnias e raças, incite o ódio e a intolerância religiosa no Brasil em um momento de conflitos bélicos promovidos apenas por interesses econômicos e de tanta tristeza para todos os humanos.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Carta Aberta aos Filhos da Puta

AYRTON CENTENO, Jornalista

Carta aberta aos filhos da puta

Antes de mais nada, um esclarecimento: nestas mal traçadas, filho da puta não se refere aos bastardos, tão dignos como os filhos legítimos. Tampouco implica qualquer condenação à profissão mais antiga do mundo, incomparavelmente mais virtuosa do que muitas profissões e muitos profissionais de outros e variados ramos que rastejam por aí. Aos filhos e às putas, meu beijo e meu abraço fraterno.

Filho da puta, entendam, por favor, é usada aqui não pelo seu significado original mas como sinônimo de canalha. Ou de pústula, cafajeste, crápula. Mas por que filho da puta e não nenhuma dessas, tão formais e tão sonoras? Porque filho da puta é a palavra/palavrão definitiva.

Corta mais do que "fascista", palavra-lâmina que, por excesso de uso, perdeu algo do seu fio. Enquanto a afiamos, vamos recorrer ao bom e velho filho da puta.

Outro reparo diz respeito ao sexo dos filhos da puta. Não é importante. O que importa é o caráter, o mau caráter, de cada um dos filhos e filhas da puta. Então, esta carta se dirige a muitos e muitas.

Está endereçada, por exemplo, aquele pedaço de merda que ordenou "Manda este lixo janela abaixo aí..." ao piloto do monomotor que conduziu o presidente Lula à masmorra de Curitiba. Como sucede nessas ocasiões, o medo falou mais alto e a vil criatura se escondeu. A propósito, assassinar oponentes jogando-os de avião é algo arraigado no imaginário do fascismo sul-americano.

Foi exatamente assim que obrou a ditadura argentina nos seus vôos da morte. Foi exatamente assim que o brigadeiro João Paulo Moreira Burnier planejou dar fim aos opositores da ditadura de 1964. Plano que não virou realidade apenas porque um militar decente, o capitão Sérgio Miranda de Carvalho, rebelou-se, recusando-se a cumprir as ordens de assassinato decretadas por seu superior. Atitude que lhe destruiu a carreira militar. Se a Força Aérea Brasileira não encontrar e responsabilizar o incentivador do assassinato ficará mais perto de Burnier e mais longe do capitão Sérgio. A filhadaputice cairá na sua conta.

Dirige-se também aos pulhas que dispararam rojões contra o mesmo avião do qual Lula deveria ser atirado. Eles não foram estorvados pela polícia militar do Paraná que preferiu gastar suas bombas na manifestação pacífica que defendia a consigna "Lula Livre".

Remete-se ao calhorda de relho que açoitou um manifestante desarmado durante a caravana de Lula no Rio Grande do Sul. Cuja foto – histórica – captou um flagrante das relações sociais sob o Brasil escravocrata do século 19, paradoxalmente no século 21. Gesto enaltecido e estimulado por uma senadora ridícula que apoiou tamanha covardia tratando-a como coragem. Personagem que não apenas se calou durante os 21 anos de ditadura, como se casou com ela. Difícil encontrar maior afinidade com uma das instituições mais aberrantes do regime: o senador sem votos, artificial, biônico, engendrado nos laboratórios do doutor Frankestein do autoritarismo.

Esta carta persegue os endereços do jagunço e do mandante que dispararam tiros contra a caravana de Lula no Paraná, perfurando a carroceria do ônibus, o que só não se transformou em tragédia por intervenção do acaso. Tal qual a FAB, se a polícia civil do tucano Beto Richa não apresentar os criminosos – o que parece simples dada a verborragia da matilha no whatsapp -- partilhará o pão da canalhice com a pistolagem.

Ruma a cartinha para todos aqueles que nas forças policiais-militares – ineludivelmente infectadas pelo bolsonarismo, talvez de modo terminal -- aproveitam cada ato público da resistência democrática para extravasar seu ódio pela ideia de democracia. Mesmas facções sombrias e anfíbias bafejadas pela suspeita de participação no assassinato de Marielle Franco. E que, além do Rio, exibem ostensivamente sua omissão. Ou, pior, o pendor de protegerem as alcatéias que atacam as manifestações populares.

Dirige-se também ao governador medíocre e santarrão que, em face do atentado a Lula, opinou que o Partido dos Trabalhadores estava "colhendo o que plantou". A arcaica narrativa de que a vítima é a culpada. Em campanha presidencial, amargando um dígito de intenções de voto, foi uma piscadela à zumbilândia de Bolsonaro. Deu errado. Correu a consertar mas o estrago estava feito.

Destina-se aquelas falanges da engrenagem judicial para as quais a presunção de inocência do inimigo é um insulto, enquanto os crimes da carne da sua carne e do sangue do seu sangue, embora escarrados em áudios e vídeos, onde não faltam até confissões, decididamente não vem ao caso. Face a face com elas, a Constituição é um traste a ser removido do caminho a pontapés, substituído pelo juízo de juízes, desembargadores e ministros que emendam a máxima carta a cada julgamento, em sintonia com seus pavores ou paixões.

Visa determinados policiais que, empoderados pela exceção, fazem da sua investidura um instrumento para ajustar contas com todos que, delinquentes ou não, culpados ou inocentes, conflitam com sua percepção do mundo. Obra que realizam com total desprezo pelo estado democrático de direito.

Busca os donatários das capitanias hereditárias da mídia desde sempre comparsas dos golpes contra Getúlio, Jango, Juscelino e Dilma. E alegres comensais da ditadura. Busca seus pet-jornalistas submissos ou cúmplices -- a despeito do precipício de condição social – empenhados em espelhar a opinião patronal na dura tarefa de fabricar consensos. O que fazem cuspindo nos princípios do ofício, prática que lhes serve como escada na carreira. Todos orando e queimando incenso no altar do Pensamento Único.

Está também expedida à plutocracia, sobretudo a paulista, matrona traquejada em alguns ingressos do Brasil na Idade das Trevas. De igual maneira como conspirou, financiou e suspirou pela quartelada de 1964, custeou as agressões ao mandato legal e legítimo de Dilma em 2016.

Mais obsceno ainda: foi da cornucópia da Fiesp que jorrou o dinheiro para bancar a Operação Bandeirante, a Oban, açougue de carne humana operado pelo sinistro major Brilhante Ustra a partir de 1969. Lúgubre parceria público-privada avant la lettre, alavancada e patrocinada pela fina flor do empresariado nacional e internacional, portfólio fulgurante de marcas como Ultragás, Ford, GM, Volkswagen, Nestlé, General Eletric, Camargo Corrêa, Grupo Folhas entre outras.

Visa todo e qualquer integrante das forças armadas que abraça a tortura e os torturadores, as chacinas e os chacinadores, mancha perpétua na imagem do Brasil perante o mundo civilizado.

É uma postura que justifica o martírio de Sonia Maria Angel Jones, gaúcha de Santiago do Boqueirão, que teve os seios decepados pelos carrascos. Que desculpa a agonia do jornalista Mário Alves. Depois do corpo esfolado com escova de arame, ele sofreu empalamento com cassetete dentado que estralhaçou seus intestinos, matando-o de hemorragia interna. Façanha de filhos da puta do Dops e do 1º. Exército.

Que aplaude o inexcedível tormento de Eduardo Coleen Leite, o Bacuri. Preso, desapareceu. Seu corpo foi entregue em caixão lacrado.

Apesar da ordem dos facínoras da Oban para mantê-lo fechado, a família decidiu abrí-lo. Deparou-se com um cadáver sem orelhas, de dentes arrancados e olhos vazados.

Aponta para o latifúndio, seus pistoleiros, seus agroboys e agroboçais, que fazem do interior do país um eterno faroeste, onde o Estado é substituído pela lei do revólver, matando ou mandando matar padres, freiras, sindicalistas, pequenos agricultores, defensores do meio ambiente e outros lutadores e lutadoras sociais. Impunemente.

Alveja os exploradores da fé dos humildes, sugando-lhes os parcos tostões para transformá-los em templos faraônicos, jatinhos, carrões, anéis de ouro e mansões. Que acariciam o projeto medieval de converter um país laico num inferno de intolerância, superstição, fanatismo e caça às bruxas.

Rastreia os filhos da puta espancadores, estupradores e assassinos de mulheres, que sempre se sentiram tolhidos e ultrajados pela lei Maria da Penha, sancionada por Lula em 2006. E com eles seus irmãos de fé, os odiadores da internet. Que, aos poucos, transbordam seu rancor da vida virtual para a vida verdadeira, como a ameaça fascista que realmente são.

Não surpreende que a mesma corja persiga, humilhe e eventualmente mate gays, lésbicas, transgêneros, homossexuais, nordestinos, moradores de rua, imigrantes, negros e pobres. E agrida a cultura. Sua repulsa volta-se contra o diverso, contra aquele em que não me vejo, o diferente, em que detecto um risco às minhas convicções e à frustrada vida que levo. Algo que, pelo terror que deflagra, deve ser sufocado, apagado, destruído.

Mira a lúmpem burguesia tacanha, egoísta e hipócrita, que berrou contra a corrupção e implorou pelo golpe com seus tênis, óculos escuros, abrigos de grife e lulus no colo. E emudeceu ante a corrupção dos seus. E só voltou a se exibir com fúria e foguetório para saudar a prisão do ex-presidente. Aponta para as madames botocadas e seus maridos botocudos, furiosos com a lei sancionada por Dilma que retirou as domésticas da semi-escravidão, sem direitos, sem férias, sem aposentadoria.

Inconformados com a presença de pobres em aeroportos e universidades, sentiram nostalgia do regime corrupto e assassino que se arrastou por duas décadas de infâmia. A ditadura que seus pais e mães papa-hóstias pediram nas marchas da família com deus pela liberdade empunhando rosários e rezando aves-marias contra "a ameaça vermelha". Para esta nova tropa que esguicha cólera, a fé, o terço e as orações são velharias. Hoje, o nome de Roma é Miami, o da igreja é shopping, o da reza é academia, o da hóstia é botox. O que não mudou, passado meio século, foi o pânico e o ressentimento com a ascensão da ralé.

À beira do segundo aniversário do golpe - aquele 17 de abril que fará as gerações vindouras rirem e chorarem de vergonha – grossa parte dos filhos da puta que marcharam com as camisas da CBF sabem, embora não confessem, que foram tapeados. Quando os Ticos e os Tecos do lote restante resolverem trabalhar também entenderão.

Quem teve fôlego e chegou até aqui deve saber que o autor deste recado de largo espectro não guarda uma mísera gota de ódio. Nunca ninguém leu algo meu pedindo, a sério, a morte de alguém. Nem lerá. Embora esse espetáculo da miséria humana seja figurinha fácil nas redes sociais. Lembro que, já em 2010, havia gente rogando na internet para alguém, por favor, assassinar Dilma no dia da posse. Depois, louvaram o câncer que atacou Lula. Isto é ódio. Não é o meu caso. Meu sentimento é outro, uma certa tristeza. Mas ela não anda sozinha.

Vem pejada de desprezo. E carrega junto uma náusea, uma ânsia de vômito, um asco incontornável. Mas não ódio. Este é todo de vocês. Dos filhos da puta.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Triste País Onde Gilmar Mendes Vira Humanista

POR FERNANDO BRITO · 11/04/2018

Reportagem de Reynaldo Turollo Jr, na Folha, a mais lida neste momento em seu portal, dá ideia da monstruosidade que se formou nas elites deste país. Quando se chega ao ponto de que uma figura sombria e autoritária acaba em porta-voz da dignidade humana, é sinal de que as instituições tornaram-se mais que tolerantes, verdadeiras cúmplices da barbárie.

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse nesta terça-feira (10) que pessoas que ficam indignadas com o fato de a cela do ex-presidente Lula ter um vaso sanitário, por considerarem isso um privilégio, sofrem de algum tipo de perversão.
“Onde estamos com a cabeça? Aonde foi a nossa sensibilidade? É um tipo de perversão que pessoas que foram alfabetizadas, tiveram três ou quatro alimentações durante toda a vida, se comportem dessa maneira, animalesca”, afirmou.

É assustador que um homem de direita, conservador e elitista seja um dos poucos que tem espaço para dizer esta verdade evidente, porque os demais “donos da voz” neste país revezam-se, quase todos, nos jornais e televisões para chamar de “privilégios” os direitos que deveriam se de qualquer ser humano.

Aliás, chega-se ao ponto de um candidato (e não só um) dizer que alguém preso já não é um ser humano.

Óbvio que remendam essa monstruosidade dizendo que os outros não têm. Neste caso, como há pessoas com fome, deveríamos abolir seus “privilégios” de comer três vezes por dias?

Isso não brotou do nada. Embora a semente do mal, dizem alguns, esteja disseminada em muitos, ela só viceja se lhe dão alimento e temperatura para romper a casca de civilização que, há milênios, a humanidade vem formando.

A classe dominante brasileira – e nesta não está só o capital, o rentismo, mas também os estamentos que a ele se agarram como cracas, inclusive na minha profissão – volta a assumir os seus jamais esquecidos ares de senhores de engenho, onde a senzala e o eito bastavam para os escravos e, num gesto de liberalidade, algo melhor só se alcançaria pela docilidade que os fizessem mucamas e feitores.

Esta deformação se reproduz em parte da classe média – até com mais desfaçatez. Outro dia um cidadão foi mostrado, nas redes sociais, lamentando não se poder mais “pegar uma menina de 13, 14 anos” no interior, pô-la a trabalhar como doméstica, pagar-lhe com comida e trapos e, pasmem, ainda correr o risco de ser um violador por fazer sexo com ela.

O século 19 é no 21.

O chicote desta nova servidão é, ninguém duvide, a mídia.

E quem o brande são os senhores promotores e juízes, transformados em bestas-feras, que sequer disfarçam mais o ódio, com seu discurso hipócrita.



Tão hipócrita que faz de Gilmar Mendes, o tosco ministro, alguém melhor, do ponto de vista humano, do que os Fachins e Barrosos.

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Lula e a Frustração dos Fascistas

Por Jeferson Miola, em seu blog:

Os fascistas celebraram antes do tempo - e, ao final, ficaram frustrados. Eles imaginavam que a prisão ilegal e arbitrária do Lula produziria impotência, melancolia e abatimento total do Lula e da militância partidária e social.

Os fascistas se excitavam com o momento finalmente chegado, planejado para ser de suprema humilhação de um Lula prisioneiro e cabisbaixo sendo levado ao cárcere por verdugos vestidos de preto, empunhando armamento militar e usando gorros tipo ninja.

A Globo e a Lava Jato ansiavam ardentemente o término do prazo estipulado por Sérgio Moro para Lula se apresentar em Curitiba para exibir no Jornal Nacional da noite de sexta-feira, 6 de abril, o grande troféu, a verdadeira razão de ser do golpe e da Lava Jato: a caça finalmente enjaulada.

A prisão ilegal e arbitrária do Lula é o desfecho planejado pelo centro de inteligência estratégica do golpe e da Lava Jato.

Este planejamento também contempla a cassação da candidatura imbatível do Lula, para evitar o retorno dele à Presidência do Brasil com uma votação estrondosa.

Havia dúvidas apenas sobre a melhor oportunidade para a prisão do Lula; mas, com a evolução fascista do regime de exceção, ninguém mais duvidava da sua efetivação; era apenas uma questão de tempo.

E este tempo tão ansiado pelos fascistas chegou. Não sem a atuação tirânica do Moro, do trf4 e da presidente do stf, que anteciparam a prisão incrivelmente mesmo sem o exaurimento dos recursos no trf4 e sem a publicação do acórdão da decisão do stf sobre o habeas corpus.

A grande pantomima em torno da prisão do Lula, entretanto, foi frustrada. As 30 horas de atraso para o início do cumprimento da pena permitiram denunciar ao mundo - com extrema eficiência comunicacional e simbólica - a natureza arbitrária e ilegal de uma prisão sem fundamento jurídico, decidida às pressas para impedir o exercício do pleno direito de defesa.

Uma prisão que expôs o caráter persecutório e puramente político da caçada jurídica, midiática e policial ao maior líder popular da história do Brasil.

Os fascistas não conseguiram a fotografia que queriam. As imagens gravadas para sempre na memória e na história – que a mídia fascista foi obrigada a transmitir ao vivo nos seus veículos – são as do mito transcendente – que já “não é um humano, porque é uma ideia” – fundido de corpo e alma com seu povo.

A resposta do Lula ao atropelo fascista foi um discurso épico, memorável. Uma denúncia apaixonante da injustiça e do ódio contra os pobres.

Os 55 minutos eternizam este discurso como um dos maiores textos políticos da história ao lado da “Carta Testamento” do Getúlio, da “A história me absolverá”, do Fidel; e do “Eu Acuso”, de Émile Zola.

Com sua dignidade, Lula derrotou os indignos. Mesmo sendo arbitrariamente preso, Lula está mais livre que nunca: “Eles vão descobrir que o problema são todos vocês. Minhas ideias já estão pairando no ar e não tem como prendê-las!”.

Inocente, Lula Virou Preso Político

Por Dilma Rousseff, em seu site:

O Brasil assistiu neste sábado, 7 de abril, a um dos mais tristes episódios de sua história: a injusta e cruel prisão de Luiz Inácio Lula da Silva, o mais importante líder político brasileiro desde a redemocratização do país, reconhecido mundialmente pela sua imensa capacidade de promover inclusão social e fazer política em benefício dos mais necessitados.

Lula tornou-se um preso político, vítima de uma perseguição implacável de adversários, que lançam mão do lawfare para calá-lo e destruí-lo, no esforço de desqualificar seu papel perante a história e o povo brasileiro.

A mídia brasileira golpista tenta, de forma vergonhosa, negar-lhe a condição de preso político. Assim como negou a ocorrência do Golpe de 2016 e finge não enxergar a ascensão do fascismo no País e a violência da extrema direita.

Prenderam-no sem provas. Condenaram-no injustamente. Promovem a injustiça usando o sistema judiciário. Tentam impedi-lo de voltar pelo voto ao poder. Há poucos dias, até um atentado com tiros foi montado para tentar calar Lula.

O país segue dividido, diante de uma escalada fascista e perigosa, com o risco da implantação em definitivo de um Estado de Exceção. Lula foi preso porque é o líder da corrida presidencial. Querem impedi-lo de reconquistar pelo voto direto e popular a Presidência da República.

Sua prisão é mais uma etapa do golpe iniciado em 2016 com o meu impeachment, aprovado pelo Congresso Nacional sem que houvesse sequer qualquer tipo crime cometido.

Nossa resistência permanece e não vamos nos calar diante do arbítrio e da injustiça.

Somos a sua voz, somos o seu corpo e sua alma, somos a sua luta.

Nossa frágil democracia brasileira está gravemente ameaçada, mas será defendida nas ruas, nas praças, nos parlamentos e nos tribunais.

Denunciamos a prisão política, injusta e arbitrária de Lula, que os golpistas tentam esconder.

Lula é inocente!

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Síntese do Julgamento do HC

ATENÇÃO, aos que me pediram, vou fazer uma sintese do resultado da votação de ontem e tbm tentar ESCLARECER  umas coisas q estão rolando por ai e q não correspondem à verdade do q ficou decidido no final. Antes faço um destaque aqui: como já falei inumeras vezes, minhas postagens são direcionadas particularmente às pessoas q me fazem perguntas ou me pedem informações, portanto não falo para os que já "sabem de tudo", esses não pecisam. Então, vamos lá:
1- O resultado foi um empate 5 x 5, mas como a Presidento Carmen Lucifer fez questão de votar, o q não é de praxe no caso de empate, seu voto (como ja previamos) foi contra o HC.
2- Houve uma polêmica aberta pelo ministro Marco Aurélio que insistiu no pedido de que o HC so fosse julgado em conjunto com as ADCs (ou seja, a questão da prisão em segunda instância), entretanto, depois de bater boca com o ministro, Carmen Lucifer não aceitou argumentando q tinha deixado claro q so seria julgado o pedido de HC.
3- A defesa (Batochio) pediu uma liminar no sentido de q o salvo conduto ficasse valendo até a votação das ADCs (ação direta de constitucionalidade - questão da segunda instancia), porém isso foi colocado em votação e o pedido de Batochio foi negado.
4- Por fim, ficou acordado que: o salvo conduto ficará valendo até o FINAL do julgamento do HC no STF e publicação do Acórdão. Essa ressalva foi feita por Marco Aurélio, no encerramento da sessão e a presidento confirmou.

Aí as pessoas me perguntam: mas o FINAL  do julgamento do HC não foi ontem? Resposta: NÃO !!! Porque a defesa pode impetrar eventuais embargos e somente após julgamento destes e da PUBLICAÇÃO DO ACÓRDÃO é que o STF envia mensagem oficial ao TRF4 para q seja cumprida a execução da decisão condenatória. Importante atentar para essa palavra "DECISÃO", ressalva do min Marco Aurelio, pois ainda não se tem uma SENTENÇA condenatória. Tecnicamente, só se tem uma sentença condenatória após todo o trânsito em julgado.
OBS: Kakay <3 a="" analisada="" aurelio="" c="" desmontar="" e="" embaralhar="" entrou="" esse="" fraude="" liminar="" marco="" p="" para="" por="" processo="" q="" ser="" servir="" tudo="" uma="" valido="">
E por que estão dizendo q foi enterrado o princípio da presunção da inocência??? POR CONTA das falas de cada ministro. Os ministros Marco Aurelio, Gilmar Mendes, Lewandovsky e Celso de Mello fizeram defesas com foco na questão da Presunção de Inocência, cláusula pétrea da Constituição. Os demais ministros que votaram contra Lula preferiram ficar na pequenes, citando ate jaboticabas, e se ater ao conteúdo do julgamento q havia sido feito pelo STJ, quando esse órgão negou, em decisão colegiada, o pedido do HC de Lula. Ou seja, os contrários ao pedido de Lula apenas enalteceram a decisão da quinta turma do STJ (q foi contrária a Lula).
E por isso as duras criticas feitas principalmente por Marco Aurélio e Celso de Mello, no sentido de que o STF ontem estava reduzindo a importância do direito à liberdade e o colocando em posição inferior ao direito de propriedade (leia-se triplex)!
Agora a pergunta q mais fazem: e agora? Lula será preso hoje, amanhã ou depois??? Resposta: NÃO!!! LULA NÃO SERÁ PRESO, pelo menos até quando o tal acórdão for publicado pelo STF, ou seja, até quando o STF der as ordens ao TRF4, o q não acontecerá tão cedo assim, a depender do tempo q a defesa consegue embaralhar esse processo, portanto ganhamos em tempo.
Agora, antes que comecem a me chamar de sonhadora e outras coisas pensando que assim me ofendem e vão me fazer desistir, ja digo: EU SEI desse golpe muito mais q esses q me atacam com essas falas ridiculas, infantiloides, sei coisas q nem posso falar aqui. E vcs não tem noção da perseguição que acontece aqui em Brasilia, principalmente no meio em q eu trabalho e convivo todo dia. Eu e muitos colegas, vimos esse golpe ser gestado, alimentado e reforçado, dia após dia. Eu vi como Dilma lutou e como ela percebeu q não tinha saídas. Pois obvio, estamos cercados de golpistas no judiciario, na midia, no congresso e até na própria esquerda, sem falar dos interesses imperialistas em jogo.
Queria pedir, portanto, que me poupassem desses comentários do tipo: "ah, mas voce esperava o que??? EU NÃO ESPERO NADA NEM ACHO Q NINGUEM DEVE ESPERAR. JUSTIÇA NÃO SE ESPERA, JUSTIÇA SE EXIGE! Estou falando de Justiça e não de judiciário brasileiro, existe uma diferença muito grande entre uma coisa e outra. To cansada de FATALISMO e acho que isso não é atitude de esquerda. Esquerda q se preza não fica agindo como se um golpe fosse uma gincana escolar. Esquerda q se preza, sabe q estamos numa guerra e q não somos o lado mais forte, mas estamos do lado da verdade. Esquerda q se preza não fica pregando o derrotismo e o fatalismo. Esquerda q se preza olha para Cuba e ve uma ilhazinha que venceu um império. Tem muitos aqui q são cristãos, e q olham para um homem q sozinho e desarmado, também venceu um  império! E aos q nao tem religiao alguma, mas estão nessa luta de corpo e alma, todo o meu respeito. Posso parecer com pouca "empatia" hoje, como ja chegaram a me dizer até isso, mas é q tem horas q a gente cansa de explicar que política não é gincana escolar, os contextos mudam, e as vezes mudam de uma hora para outra, como aconteceu ontem naquele julgamento. De repente, vimos um ministro afrontar a presidente do stf e dizer na cara dela: a sra que é a "superpoderosa" ja devia ter posto em votação as ADCs faz tempo! "Que fique registrado nos anais deste Tribunal que o resultado seria outro se V. Exa ja tivesse pautado a ADC", disse o min Marco Aurélio.
Vimos uma verdadeira AULA MAGNA de outro ministro que simplesmente deixou no chinelo os mediocres e tentou elevar o nivel de uma suprema corte. Vimos, por outro lado, a mediocridade, a pequenez, a dissimulação de alguns. Mas vimos, principalmente, quem se faz grande e quem não sai da condição de minusculos e mediocres! Tivemos coisas importantes, grandes lições ontem. Sim, porque de tudo nessa vida, eu aprendi, a gente pode tirar uma lição ou varias lições. Tem gente q está na sarjeta e olha em sua volta e so ve lama, mas tem aqueles q olham para o alto e enxergam as estrelas! Como disse um grande filósofo uma vez: se voce olha muito para o abismo, o abismo um dia vai olhar pra voce! Para mim, talvez o mais importante, foi que vi e constatei, que as coisas não estão tão favoráveis aos golpistas como em 2016. Estamos em outro contexto, e no fundo eles sabem, o q significa a prisão de um LULA. Isso nao vai ser tao facil nao, se fosse ja teriam feito, estao num jogo de empurra porque agora, mais do que nunca, o golpe está NU.
Então, por favor, me poupem dessas infantilidades, porque, repito, isso aqui não é jardim de infancia e nem é gincana escolar! Para quem nao sabe, eu convivo no mundo juridico e politico desde a minha adolescencia, e nao foi por escolha minha, não sei porque, ja comecei atuando profissionalmente nessas areas, entao não me venham dizer que "estamos vivendo um golpe, um grande acordo nacional" e o bla, bla bla q estamos cansados de saber, nao me venham falar isso como se tivessem descoberto a polvora.
Eu vi a agonia de Dilma, eu vi tudo q estava contra ela, inclusive parte da esquerda. Eu participei de reuniões com lideranças de esquerda q falavam grosso com Dilma e exigiam mundos e fundos, porém estão caladinhos agora com Temer, e ainda esperam Lula ser preso achando q vao herdar seu legado e seus votos. NAO VOTAREI em nenhum politico. NENHUM, caso Lula seja inviabilizado.
Por fim, vou excluir hj todos aqueles que se dizem de esquerda, mas q estavam ontem a zombar e rir da própria esquerda,se vangloriando de "estarem com a razão" como se isso fosse alguma vantagem. Essa esquerda que a direita gosta NÃO ME INTERESSA. Aqui eu prefiro gente de verdade, pessoas do povo, muitos q nem tem filiação partidária (como eu não tenho), mas lutam de forma mais aguerrida do q outros q ficam so a reclamar e tentar desanimar a militancia, esse tipo de "esquerda", que faz o que a Globo ja esta fazendo, nao me interessa aqui. Não quero perto de mim. Eu ODEIO ate meu ultimo fio de cabelo essa emissora CRIMINOSA, sobre a qual estou escrevendo um projeto de pesquisa com o objetivo de mostrar os inumeros casos homicidas protagonizados por essa empresa.
E aos que ficam so culpando e esperando pelos "outros", so digo uma coisa: PEGUEM SUAS METRALHADORAS e comecem a guerra, é facil pra vcs, me parece. Ou será q é apenas mais comodo ficar criticando os outros aqui atras de um computador, fazendo de conta que não tem nada a ver com isso, que não faz parte dessa realidade???Ai eu digo pra essas pessoas: isso é mais do que comodismo, é má fé mesmo!
E agradeço profundamente aos q fazem a militancia virtual incansavelmente, sabendo de sua importância. Conheço pessoas idosas aqui, q não tem mais tanta força pra ir as ruas,  mas q se dedicam dia a dia a essa luta aqui q não é nada facil. Aqui somos xingados, ameaçados, perseguidos...Temos q ter uma força sobrenatural pra desmascarar esses golpistas, principalmente furar o bloqueio da midia, e ainda ter q ficar lutando contra os embustes, isso não! To fora dessa categoria de derrotistas hipnotizados pela Globo.  AVANTE, AVANTE, AVANTE companheiros!!! E não se esqueçam do q diz Paulo Freire: o FATALISMO SO INTERESSA A DIREITA, AOS NEOLIBERAIS. Isso não é caracteristica de esquerda.
Então sigo com aqueles que acreditam e lutam até o fim, mesmo q sejam apenas dois ou três. Entre a DESISTÊNCIA e a RESISTÊNCIA, eu fico com a segunda opção, por mim, pelos meus filhos e contra todo fascismo q se alastra nesse país.
Mais vale uma pessoa q sonha, acredita e luta, do que mil derrotistas q acabam com todo o fio de esperança de um povo. Quem não tem esperança não vai a luta, é isso q Lula esta dizendo todo dia em alto e bom som. AVANTE, guerreiros de verdade! Estamos juntos. Francisca Frida, 05/04/2018.

PS: BRASÍLIA - O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, entrou nesta quinta-feira com um pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros réus que possam ir para a cadeia sem que o processo tenha transitado em julgado — ou seja, que todos os recursos possíveis sejam analisados. O pedido deve ser analisado pelo ministro Marco Aurélio Mello, que relata uma ação declaratória de constitucionalidade sobre a possibilidade de prisão em segunda instância.

Francisca Frida